Construtechs ganham cada vez mais destaque no mercado

As startups vêm ganhando cada vez mais notoriedade no mercado, especialmente por conta do sucesso de empresas que iniciaram com essa metodologia, como o Nubank. Além do mercado financeiro, as startups têm feito sucesso também na construção civil, com as construtechs.

Afinal, você sabe o que são as construtechs, qual é o panorama desse tipo de empreendimento no país e quais são os principais exemplos de empreendimentos nesse sentido? Com o intuito de abordar sobre esse tema, fizemos este artigo. Confira!

O que são construtechs?

Construtechs nada mais são do que startups da construção civil. Isto é, startups que promovem soluções tecnológicas para a cadeia produtiva relacionada à construção civil.

Estas empresas buscam resolver problemas de empreendimentos como empreiteiras, construtoras, mineradoras, indústrias de materiais, imobiliárias, empresas de engenharia ou arquitetura e até agências governamentais, além do consumidor que compra, aluga e administra imóveis.

Dessa forma, essas empresas buscam facilitar a rotina dos profissionais que atuam nessas áreas, beneficiando o produto final entregue aos clientes.

Entre as áreas que as construtechs já estão presentes, podemos destacar:

  • Orçamento de obras;
  • Gerenciamento de obras;
  • Aluguel de equipamentos;
  • Gestão de canteiro de obras;
  • Prospecção de terrenos e lotes;
  • Reformas e decoração de interiores;
  • Maquetes interativas e modelos 3D imersivos;
  • Segurança do trabalho;
  • Gerenciamento de resíduos;
  • Compra e venda de imóveis;
  • Contratação de mão de obra;
  • Smart City;

Construtechs no Brasil e perspectivas para o futuro

No mundo todo, somente as 100 principais construtechs geraram mais de 170 milhões de dólares em negócios apenas no ano de 2017. Identificar essas oportunidades vem atraindo a atenção de grandes construtoras brasileiras.

Esse interesse surge, especialmente, para desenvolver e testar em campo tecnologias para diminuir custos com mão de obra, materiais, processos, além de reduzir o tempo de duração dos projetos.

Das pequenas, médias e grandes empresas, existem centenas de construtoras e empresas relacionadas ao setor de engenharia somente no Brasil. O setor representa 13% do PIB global e emprega cerca de 8% da força de trabalho. Todavia, apesar disso, a taxa de desperdício é elevada e a produtividade do trabalhador muito baixa, especialmente em relação a outros setores da economia.

Isso acontece devido à construção civil ainda se utilizar de muitos processos e técnicas utilizadas há muito tempo. Isto é, o setor não acompanhou o ritmo de evolução tecnológica de outros setores, como comércio e serviços.

Enquanto o setor de varejo se modernizou e é possível realizar processos de maneira totalmente automatizada e digital, alguns bancos se tornaram 100% digitais, carros autônomos começaram a surgir, smartphones com reconhecimento e leitura facial surgiram, os canteiros de obras ainda contam com procedimentos e equipamentos do século passado, pouco produtivos.

Além disso, os canteiros apresentam um baixo nível de interação com os escritórios e muitos processos ainda são realizados de forma manual, com o velho papel e caneta.

Conheça as principais construtechs no país

Agora iremos falar sobre as principais construtechs brasileiras que atuam em variados segmentos da construção civil e já possuem suas marcas consolidadas no mercado. Saiba um pouco mais sobre cada uma delas e seus serviços:

Quinto andar

Certamente uma das construtechs mais famosas do país é a Quinto Andar. Foi a primeira empresa do setor de construção e imóveis a se tornar um unicórnio (alcunha que indica uma startup que ultrapassou o valor de mercado de 1 bilhão de dólares). Essa empresa foi responsável por desburocratizar o processo de aluguéis, grande problema no país até então.

Loft

Outro exemplo muito conhecido de construtech é a Loft, fundada em 2018. Em menos de 2 anos de mercado, a empresa se tornou unicórnio. A empresa, assim como a Quinto Andar, está mais associada ao mercado imobiliário e contribui para que pessoas encontrem apartamentos, casas e escritórios para alugar.

Autodoc

A AutoDoc oferece soluções que promovem maior eficiência no que diz respeito à digitalização e controle de projetos em toda a cadeia da construção civil. Isto é, desde o desenvolvimento até o pós-obra.

Isso é feito por meio da gestão de informações, assim como monitoramento e análises técnicas. Assim, a AutoDoc consegue garantir maior produtividade e eficiência nos processos relacionados à construção.

Yuca

Yuca é um modelo de coliving que tem como objetivo facilitar o aluguel, retirando as etapas burocráticas do processo, em processo semelhante ao idealizado pelo Quinto Andar.

Para oferecer uma melhor experiência ao morador, a plataforma disponibiliza apartamentos compartilhados que oferecem contato com a comunidade Yuca, mas com quartos privativos. 

Além disso, as residências são reformadas e transformadas pela própria empresa para proporcionar uma melhor experiência aos clientes.

Uliving

Essa construtech é uma forma diferente de alugar quartos e camas. A Uliving busca seguir um conceito de hospedagem estudantil internacional. Dessa maneira, oferece além do quarto e cama, espaços de uso coletivo para convívio em comunidade, melhorando a qualidade dos espaços.

Prevision

A Prevision criou uma nova forma de gerenciar obras por meio de uma plataforma web. Nessa plataforma é possível avaliar e gerar um planejamento dos projetos de obra, com mais segurança e eficiência. A ferramenta também possibilita um acompanhamento real e o uso de gráficos de informações relevantes para uma tomada de decisão com mais facilidade e agilidade.

LiveHere

Essa é outra construtech ligada a locação de imóveis. A LiveHere tem foco nos universitários e busca oferecer, além do imóvel em si, segurança, conforto e qualidade.

Gabster

A Gabster funciona como uma plataforma que mantém a conexão entre todas as cadeias da construção civil, atuando desde a construção até a decoração, além de outros aspectos como reforma.

Por meio da solução proposta pela empresa, é possível conectar diferentes indústrias para estruturar e planejar os métodos utilizados na construção, como a metodologia BIM.

LAR.app

Essa startup é uma administradora de condomínios que utiliza a tecnologia para garantir transparência, economia e eficiência para o mercado.

OrçaFascio

A OrçaFascio é uma startup amapaense criada no ano de 2015 focada no orçamento de obras. Além do orçamento, a empresa oferece soluções para planejamento, gerenciamento e acompanhamento de obras, com produção, compatibilização e compartilhamento integrado de documentos relativos à construção civil.

É possível integrar o software da OrçaFascio à tecnologia BIM por meio do OrçaBIM. Além disso, o software dessa startup oferece a automatização e padronização de importantes documentos relativos ao orçamento e planejamento de obras.

Outro importante aspecto do OrçaFascio está na adequação do orçamento de obras em relação às exigências do Tribunal de Contas da União, seguindo todas as regras rígidas de orçamentação do órgão. Assim, empresas que disputam licitações públicas de obras ou serviços de engenharia podem utilizar o software como um diferencial competitivo. 

Sendo assim, as construtechs representam uma importante fatia do mercado relativo à construção civil e são muito importantes para o cenário de inovação do país, melhorando aspectos como produtividade e qualidade construtiva.

Gostou do que leu? Então, veja a previsão de crescimento da indústria de construção civil nacional para o ano de 2021. 

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

NR 21: cuidados para trabalhadores em canteiro de obras

Saiba o que é a NBR 5410 e quando ela deve ser aplicada

Cálculo de materiais de construção: 9 dicas para economizar