Saiba por que o projeto estrutural é tão importante para obra

O cálculo estrutural é uma das maiores atribuições do engenheiro. Dessa maneira, o projeto estrutural tem igual importância. Apesar do seu valor para a obra, poucos empreendedores sabem por que o projeto estrutural é tão importante. Pensando nisso, fizemos este artigo para tratar sobre o tema.

Iniciaremos abordando sobre o que é o projeto estrutural, falando sobre os principais pontos relativos ao tema, como a planta estrutural e as etapas de um projeto estrutural. Ao final, destacaremos quais profissionais podem assinar um projeto dessa natureza.  Confira!

O que é um projeto estrutural?

O projeto estrutural nada mais é do que um projeto complementar ao arquitetônico. Isto é, ele deve se adequar ao arquitetônico e não o contrário. Dessa forma, seu foco é o detalhamento dos elementos estruturais, como as vigas, pilares, lajes e fundações.

Lida com a análise e o projeto de estruturas que suportam ou resistem aos esforços (cargas ou peso). A contratação de uma empresa ou profissional para a elaboração do projeto estrutural é totalmente necessária, pois assim a edificação ganha em segurança e longevidade, além de reduzir os custos de construção.

Além disso, o projeto estrutural leva em consideração as leis da física e os conhecimentos técnicos sobre segurança estrutural e dos materiais utilizados, assim como das formas geométricas escolhidas para os elementos.

Desse modo, o projeto de engenharia estrutural utiliza diversos elementos estruturais simples para alcançar sistemas estruturais complexos.

Segundo muitos especialistas em construção, trata-se do projeto mais importante, pois apresenta como intuito permitir que o edifício ofereça sua função primária sem entrar em colapso, se deformar, vibrar excessivamente ou mesmo ruir.

Entre os elementos mais importantes sobre projeto estrutural que você deve conhecer, destacamos a planta estrutural e etapas de um projeto estrutural.

Como fazer um projeto estrutural

O projeto estrutural depende de um amplo conhecimento em mecânica aplicada que o engenheiro estrutural deve apresentar. Além disso, o profissional deve dispor de amplo conhecimento sobre os materiais e matemática aplicada para compreender e prever como as estruturas suportam e resistem ao próprio peso e às cargas impostas.

Dessa maneira, para aplicar o conhecimento com eficiência, os profissionais utilizam softwares especializados em projetos estruturais. Entre as diversas opções do mercado, o Eberick se destaca.

Os softwares auxiliam no desenho, análise e projeto das estruturas, oferecendo ao profissional grande precisão. Tais programas podem levar em consideração também cargas externas, como terremotos, ventos e cargas ambientais.

Ademais, após se obter todas as informações necessárias com o projeto arquitetônico, detalhes, estrutura do solo, disponibilidade de materiais na região e mão de obra local, o profissional ou equipe responsável pelo projeto estrutural deve, em acordo com cliente e arquiteto, propor o sistema estrutural ideal.

Para isso, é preciso levar em consideração todas as condicionantes: partido arquitetônico, anseio do cliente e orçamento previsto. Além disso, tem de levar em consideração as normas vigentes, como a NBR- 6118/2014 e NBR-6120/1980.

Deve analisar toda a estrutura, averiguando o funcionamento geral e de cada elemento específico.

Planta estrutural

A planta estrutural é o principal elemento do projeto estrutural. Assim como as plantas técnicas do projeto arquitetônico funcionam como um manual de instrução para o canteiro de obra edificar o projeto de forma similar ao pensado, a planta estrutural tem a mesma função.

Caso a planta estrutural não informe da maneira correta, a edificação corre sérios riscos de diferentes naturezas, desde perda da qualidade até problemas graves de segurança e longevidade. Além disso, é importante que os profissionais que atuam no canteiro de obra saibam interpretar a planta.

Entre as principais plantas presentes no projeto estrutural, destacamos:

·   Armação de escadas;

·   Armação de reservatórios/piscinas;

·   Armação dos pilares;

·   Armação das lajes;

·   Armação das vigas;

·   Cortes;

·   Formas;

·   Armações das fundações;

·   Planta de locação.

Etapas de um projeto estrutural

As principais etapas do projeto estrutural são: concepção estrutural; análise estrutural; dimensionamento e detalhamento e emissão de pranchas e documentação fiscal.

Concepção estrutural

Essa é a primeira etapa do projeto arquitetônico. Nela, é definido o sistema estrutural a ser utilizado (alvenaria estrutural, concreto armado, estrutura metálica, concreto-pré-moldado, etc.).

O sistema estrutural deve ser definido pelo engenheiro calculista sempre buscando um equilíbrio entre concepção arquitetônica; viabilidade técnica e econômica. Dessa forma, em muitas situações, a construtora, proprietário da edificação e o arquiteto podem definir o sistema de sua preferência.

Além do sistema estrutural, na fase de concepção também são realizadas a locação e pré-dimensionamento das vigas, lajes, pilares e outros elementos estruturais, assim como são combinadas as ações que atuarão sobre a estrutura.

Os projetos estruturais devem seguir normas vigentes, tais como NBR 6118:2014 – Projetos de Estruturas de Concreto – Procedimento, a NBR 6120:2019 – Ações para o cálculo de estruturas de edificações, dentre outras.

Análise estrutural

A fase seguinte é a análise estrutural. Nessa etapa, é analisado o comportamento da estrutura quando submetida às ações definidas na etapa anterior. Os resultados apresentados em forma de momentos fletores, esforços axiais e cortantes, deslocamentos sofridos pela estrutura indicam o caminho a seguir com a estrutura.

Vale realçar que é importante analisar o comportamento da estrutura no Estado Limite Último (ELU), assim como no Estado Limite de Serviço (ELS).

Nessa fase, é fundamental que os profissionais apresentem amplo conhecimento sobre o modelo estrutural adotado, assim como os vínculos aplicados entre os elementos. Assim, a interpretação dos resultados obtidos é feita de forma eficiente e correta.

Além disso, possíveis erros de dimensionamento e execução podem ser evitados antes que seja tarde demais.

Dimensionamento e detalhamento

Em função dos resultados obtidos na análise estrutural, os elementos são dimensionados e detalhados de acordo com a necessidade que estes precisam apresentar para cumprir com a sua função.

Para essa etapa, os softwares de cálculo estrutural são essenciais, pois indicam um resultado mais preciso, além de automatizar processos e tornar os profissionais mais produtivos.

Todavia, é importante deixar claro que os softwares não substituem o bom profissional. Afinal, eles servem para auxiliar, mas não substituem a responsabilidade do engenheiro calculista.

Emissão de pranchas e documentação fiscal

Ao final, o profissional fica responsável pela emissão de pranchas e documentação fiscal. Além das plantas já citadas anteriormente nesse texto, o profissional deve emitir:

·   Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) de autoria do projeto;

·   Relatório de custo;

·   Memorial descritivo;

·   Memorial de cálculo;

·   Relatório de quantitativo de material.

Quem pode assinar um projeto estrutural

Na teoria, engenheiros e arquitetos podem assinar um projeto estrutural. Na prática, recomenda-se que apenas o primeiro o faça. Isso ocorre pois a graduação em engenharia oferece disciplinas mais focadas no cálculo de estruturas, enquanto em arquitetura o estudo é mais básico sobre o tema.

Sendo assim, o projeto estrutural é fundamental para a construção de qualquer edificação. Dessa forma, é importante contar com um excelente profissional engenheiro para realizá-lo. Além disso, contar com softwares é fundamental.

Gostou do que leu? Então, conheça 11 tipos de fundações na construção civil!

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

Anterior
Próximo