A sustentabilidade na construção civil 2020.

A sustentabilidade já é uma realidade em todos os segmentos do mercado. E na construção civil, que corresponde a um setor tão importante para a nossa sociedade e mercado, não poderia ser diferente. Para compreender sobre a sustentabilidade na construção em 2020, é importante que você o que significa o desenvolvimento sustentável e a sustentabilidade, quais elementos influenciam.

Por fim, entender como o orçamento contribui para a sustentabilidade na construção de modo positivo. Continue lendo e confira!

O que é desenvolvimento sustentável?

Para falar em sustentabilidade, é essencial que se aborde sobre o desenvolvimento sustentável. Em linhas gerais, o termo foi desenvolvido e ganhou força na segunda metade do século XX, quando a comunidade científica percebeu que os recursos naturais estavam sendo utilizados além da sua capacidade de recarga —isto é, o tempo que leva para que eles se renovem no ambiente natural.

A industrialização e a vida moderna exigem a produção de uma série de produtos e esse estilo de vida é prejudicial para o meio ambiente, tanto por utilizar recursos esgotáveis como se eles não fossem, tanto por levar ao acúmulo de detritos — poluindo florestas, rios e mares —, além de poluir a atmosfera com gases poluentes.

Inicialmente, liderado por países desenvolvidos, se desenhou uma realidade desigual e utópica, em que os países subdesenvolvidos não deveriam poluir o meio ambiente em nenhuma porcentagem. Logo, se percebeu que a produção está relacionada com o crescimento econômico, especialmente do país. Dessa maneira, uma nova forma de produção, realista, mas que respeite aspectos econômicos, sociais, econômicos e culturais deveria ser pensada.

E assim surgiu o desenvolvimento sustentável, que não abdica da esfera econômica, mas que se preocupa com o equilíbrio ecológico do planeta. O desenvolvimento sustentável pode ser aplicado em qualquer setor da economia, como a construção civil.

Qual a relação da construção civil com a sustentabilidade em 2020?

Falaremos sobre aspectos que devem ser levados em consideração para atingir a sustentabilidade na construção em 2020: selos, técnicas, tecnologias, materiais e especializações.

Selos

Os selos de sustentabilidade são adquiridos por meio do contato com diversas instituições, que verificam toda a edificação e processo de construção para conferir, ou não, o selo. Os selos que aqui serão apresentados têm bastante confiança do mercado e possui diversas etapas de auditoria. Desse modo, para consegui-los, é necessário seguir à risca as determinações que são exigidas.

Há algumas diferenças de uns para outros. Falaremos de forma breve sobre o selo Casa Azul, Qualiverde, FSC Brasil e LEED.

·        O selo Casa Azul da caixa é disponibilizado pela Caixa Econômica Federal. Avalia aspectos como prática social, qualidade urbana, gestão da água, conforto sonoro e térmico, eficiência energética e conservação de recursos naturais. É dividido nos selos bronze, prata e ouro, de acordo com a pontuação;

·        O selo Qualiverde é municipal, sendo a responsável a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. O certificado premia empreendimentos que utilizam técnicas que reduzem os impactos causados no meio ambiente. Caso a obra cumpra as exigências, há desconto no IPTU e ISS;

·        O selo (Forest Stewardship Council) FSC Brasil tem como principal objetivo proporcionar o manejo florestal de forma consciente. Dessa forma, é muito importante para grandes empreendimentos da construção civil;

·        O selo LEED — Leadership in Energy and Environmental Design —, é um dos com maiores renomes e tem caráter internacional. Certifica desenvolvimento de novos bairros, construção e design de interiores, novas edificações e operação e manutenção sustentável de edifícios antigos. Leva em consideração fatores como espaço sustentável, localização e transporte, inovação e processo do projeto, qualidade ambiental interna, energia e atmosfera, qualidade ambiental interna, etc.

Técnicas

Outro elemento importante são as técnicas construtivas. Quanto menos recursos, como água e energia, mais sustentável tende a ser a técnica. Além disso, técnicas que reduzem a produção de resíduos sólidos devem ser priorizadas.

Tecnologias

Há duas formas de pensar em edificações sustentáveis. Uma está voltada para a baixa tecnologia, utilizando pouquíssimos recursos tecnológicos e aproveitando a iluminação e ventilação natural.  Outra visão é a de aproveitar a tecnologia para se alcançar a sustentabilidade, por meio de captação de energias renováveis, dispositivos para economizar água, etc.

Essa última visão é a mais realista e a mais indicada para projetos em centros urbanos, assim como grandes projetos.

Materiais

Esse é um dos primeiros elementos que se vem à mente quando se fala em sustentabilidade. Vale destacar que todo material utilizado na construção civil vai gerar algum impacto no meio ambiente. O papel dos profissionais da área é de minimizar esses impactos e fazer a opção por um elemento que seja mais viável ecologicamente e sob o aspecto econômico.

Dessa forma, o uso de materiais reutilizáveis, como a garrafa pet, e de tijolos ecológicos, são exemplos marcantes. Todavia, não são os únicos. Há uma infinidade de materiais sustentáveis que são criados diariamente.

Especializações

Quando falamos sobre especializações, não estamos nos referindo apenas aos cursos de pós-graduação, mas cursos e treinamentos que forneçam aos colaboradores noções mais amplas e técnicas sobre sustentabilidade e de como desenvolver e aplicar técnicas e materiais que levarão a obra a poder ser definida como sustentabilidade.

Boas intenções não são suficientes. É muito importante que se tenha conhecimento técnico para poder fazer. Dessa maneira, vale a pena investir em treinamento para os colaboradores, ou mesmo prezar pela contratação de mão de obra especializada nesse sentido.

Como o orçamento contribui para obras mais sustentáveis?

Engana-se quem pensa que o orçamento de obras não está ligado diretamente com obras mais sustentáveis. Pelo contrário. O orçamento de obras preza pela inibição do desperdício de materiais e recursos financeiros. Desse modo, gasta-se menos material para executar uma obra e o uso tanto do material quanto do dinheiro é feito de forma mais eficaz.

Sendo assim, há diversos fatores que contribuem para a sustentabilidade na construção civil. É importante, como foi feito neste artigo, desmistificar que a sustentabilidade é algo simples, que se resume à aplicação de materiais ecológicos, quando na verdade é algo complexo que exige a complementariedade de todas as áreas de empresa.


Melhore sua gestão orçamentária

O OrçaFascio é considerado por arquitetos, engenheiros e construtores como o maior e melhor software de orçamento de obras para construção civil. A plataforma congrega ferramentas imprescindíveis para seu orçamento independente de seu tamanho ou complexidade arquitetônica.

incluindo as principais bases de composições nacionais e do seu estado como, SINAPI da Caixa Econômica Federal, SBC e SICRO.

As principais instituições pública e privadas utilizam o OrçaFascio devido à sua praticidade, com interface otimizada para a execução do orçamento 8x mais rápido. Assim, você conquista tempo e evita desperdício financeiro pela eficácia na gestão orçamentária. Experimente grátis o módulo Premium por 7 dias e comprove.

Experimente o modulo PREMIUM grátis por 7 dias

Gostou do que leu? Então aproveite e conheça as vantagens das estruturas de concreto armado!

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

Anterior
Próximo