Compatibilização de projetos: veja as vantagens que o BIM traz

A compatibilização de projetos é uma busca constante das empresas de engenharia e construção civil. Ela evita que uma série de erros ocorram na execução e gestão da obra e uma das formas de alcançá-la é por meio da utilização da metodologia BIM.

O BIM está se popularizando no país especialmente por conta do Revit, mas não se resume a esse software. Com o intuito de relatar o que é o BIM,  suas dimensões e discorrer sobre as suas vantagens, fizemos este artigo para você. 

O BIM e as suas dimensões

BIM é a sigla para Building Information Modeling, que em tradução livre é Modelagem de Informação da Construção. Essa metodologia de projeto e construção veio para substituir o uso do Autocad. A principal característica dessa tecnologia se dá no uso de informações paramétricas para obtenção do modelo da construção.

Mas afinal, o que são informações paramétricas? De forma resumida, são dados que apresentam informações integradas entre diferentes sistemas. Dessa maneira, a alteração de um elemento no projeto altera ele em todos os itens que está presente.

Por exemplo, ao mudar o tipo de alvenaria das paredes de tijolo cerâmico para bloco estrutural, o programa muda, automaticamente, os cortes e a espessura da parede, assim como informações relativas à estrutura, orçamento, 3D, entre outras informações.

Desse modo, a parametrização do BIM é, certamente, a característica mais importante da tecnologia. Outro ponto importante a comentar sobre o BIM é a mudança que esta metodologia gerou na construção de projetos.

Antes, os arquitetos e engenheiros acabavam adotando o péssimo ato de projetar de acordo com as limitações do 2D. Isso é, do Autocad. Com a implementação e popularização do BIM, a concepção do projeto pode ser feita a partir de uma noção completa do produto final da obra.

Isso acontece pois o primeiro processo feito é a elaboração do 3D da construção e a partir dele são geradas as plantas técnicas (planta baixa, corte, planta de cobertura, entre outros).

Ademais, outras informações importantes do BIM estão relacionadas a suas dimensões. São elas:

  • 2D BIM – Gráfico;
  • 3D BIM – Modelo;
  • 4D BIM – Planejamento;
  • 5D BIM – Custos;
  • 6D BIM – Sustentabilidade;
  • 7D BIM – Gestão da manutenção.

Agora falaremos sobre as vantagens do uso da ferramenta BIM nos processos da construção civil.

Redução de custos

A redução de custos nos processos que se referem ao projeto e execução de obras é uma das principais vantagens do uso do BIM para construção civil. Ao ter o BIM como norte para os processos, as empresas podem contar com uma grande redução nos custos e economia de recursos.

Entre as diferentes alternativas que contribuem para isso, podemos falar sobre uma base de dados atualizada — que exclui erros de gestão de estoque e compras, redução de perdas e desperdícios ao longo da cadeia produtiva, execução de tarefas em tempo reduzido, maior efetividade dos custos de produção. 

Maior precisão

A profissionalização do negócio requer uma maior precisão na execução dos processos. Dessa forma, ao vincular os processos do escopo com o planejamento, é possível obter maior precisão quanto ao serviços e modelo que serão executados pela empresa.

Ademais, é possível simular diversas possibilidades de cenário para que o melhor seja definido e para que os possíveis problemas sejam identificados antes da elaboração dos processos. Assim, evitam-se atrasos e promove-se a redução de custos.

Outro fator importante a mencionar é que as análises são mais precisas, uma vez que elas podem ser feitas de forma completa durante o planejamento — e não tomadas ao decorrer da execução, como ocorre tradicionalmente. Isso diminui os erros que ocorrem no canteiro de obras e aumenta a produtividade no setor.

Noção completa do projeto antes da sua execução

A própria concepção da metodologia BIM permite que se tenha uma noção completa do projeto antes mesmo da sua execução. Isto é, ao montar o projeto, o profissional responsável pelo gerenciamento do projeto consegue analisar, em detalhes, todos os elementos que irão compor a futura obra.

Dessa maneira, os erros inesperados que costumavam ser observados apenas em obra podem ser evitados de maneira prévia, ainda na fase de projeto e planejamento, gerando um resultado mais eficiente a todo o processo de planejamento e execução da obra.

Aumento da produtividade

A produtividade está relacionada tanto ao aumento da qualidade dos produtos elaborados, quanto à maior quantidade de produtos (projetos e obras, para a construção civil) em menos tempo. Desse modo, o uso do BIM permite que o tempo de execução do projeto e de diferentes serviços ao longo do projeto e obra sejam reduzidos.

Isso ocorre tanto pela eficiência do banco de dados criados, quanto pela facilidade na inserção e alteração de informações, além da precisão que os recursos conferem a mapeamento e imagens.

Ademais, há o incentivo à fluidez das comunicações entre as equipes e maior facilidade para localizar dados e informações referentes à obra.

Maior controle de processos

O uso da metodologia BIM permite que se tenha um mapeamento completo dos processos da construção nas suas mais variadas áreas. Dessa forma, os fluxos de trabalho tornam-se mais factíveis a gestão em cada fase da obra.

Entre as vantagens nesses quesitos, podemos mencionar o dimensionamento correto da equipe, integração entre as etapas do projeto, planejamento mais refinado das operações em campo e facilidade de localização de dados e informações estratégicas referentes ao projeto.

Auxílio na redução do impacto ambiental e alavancagem da sustentabilidade

A capacidade de fornecer e armazenar dados precisos conferem aos softwares que utilizam a metodologia BIM excelentes dados no que se refere aos estudos de impacto ambiental.

Assim, é possível obter, com riqueza de detalhes, previsão de emissão de poluentes, alteração no ambiente e ecossistema da região, impacto das construções às comunidades locais, mapeamento de áreas vulneráveis a perfurações, etc.

Ademais, também é possível obter um estudo mais preciso sobre incidência solar na edificação, estudo de ventilação e construção de um sistema de abastecimento inteligente. Assim, obras mais sustentáveis, como as de bioarquitetura, podem ser elaboradas com maior precisão. 

Potencialização do trabalho em equipe

Assim como outras áreas técnicas, os serviços de construção e engenharia sofrem certa resistência quanto ao trabalho em equipe. Desse modo, o sistema BIM tem muito a contribuir por sua natureza coletiva e interdisciplinar. Ele funciona como um catalisador de informações necessárias para todos os setores da empresa.

Assim, essas informações podem ser utilizadas — e criadas — por toda a equipe. Esse uso e criação coletiva incentiva a cultura do trabalho em equipe, promovendo um clima organização mais harmonioso.

Compatibilização de projetos

Deixamos ao final o que é a maior qualidade da tecnologia BIM: a compatibilização de projetos. Isso ocorre pela integração de equipes, que podem trabalhar ao mesmo tempo em um mesmo projeto. Isto é, reunindo profissionais do planejamento, orçamento, arquitetura e engenharia.

Essa integração demanda que os componentes do time sejam treinados a fim de trabalhar em conjunto, pensando no resultado final.  Assim, os modelos construtivos são elaborados levando em consideração uma série de informações hierárquicas e qualificadas.

Sendo assim, a compatibilização de projetos é praticamente garantida com o uso da tecnologia BIM, desde que os processos sejam utilizados de maneira adequada. Além disso, todas as outras vantagens apontadas são obtidas. E você, o que está esperando para utilizar essa tecnologia em sua empresa?

Gostou do que leu? Então, saiba como funciona o orçamento de obra em modelo BIM!

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

NR 21: cuidados para trabalhadores em canteiro de obras

Saiba o que é a NBR 5410 e quando ela deve ser aplicada

Cálculo de materiais de construção: 9 dicas para economizar