9 dicas valiosas que todo engenheiro de custos deve saber

O engenheiro de custos é um profissional que ganha cada vez mais importância na construção civil, uma vez que a margem de erro para orçamentos diminui cada vez mais. Dessa maneira, é necessário que este profissional conheça alternativas para otimizar o seu trabalho enquanto profissional.

Com o intuito de apresentar algumas dicas que direcionam o profissional a entregar um trabalho mais eficiente, fizemos esse artigo apresentando as 9 principais dicas que este engenheiro deve seguir. Entre as principais recomendações para a engenharia de custos aplicadas à construção civil, destacamos:

  • Tenha um projeto bem definido;
  • Saiba trabalhar com os outros setores;
  • Tenha um planejamento adequado para a obra;
  • Faça o orçamento seguindo a metodologia correta;
  • Adquira conhecimento e experiência;
  • Pesquise por mão de obra e materiais com bom custo-benefício no mercado;
  • Evite o desperdício;
  • Utilize novas tecnologias;
  • Tenha acesso aos melhores softwares de orçamento de obras.

Mas antes, falaremos brevemente sobre o que faz um engenheiro de custos.

O que faz um engenheiro de custos?

O engenheiro de custos trabalha com a gestão financeira de um projeto. Desse modo, trabalha diretamente com aspectos como estimativa, previsão de custo, controle de gastos, avaliação de investimentos e análise de risco.

De forma resumida, podemos afirmar que o engenheiro de custos trabalha para encontrar o equilíbrio ideal entre o tempo, gastos e qualidade do empreendimento a ser construído.

Esse profissional é cada vez mais requisitado nas empresas de construção da atualidade. Mas afinal, quanto ganha um engenheiro de custos? O salário desse profissional varia de acordo com cada região e empresa, mas segundo o site Vagas, que coleta dados de profissionais de todo o Brasil, a média do salário é de R$ 8.656,00.

Além dessa informação, o site indica que o salário inicial apresenta média de R$ 7.286,00 e R$ 11.145,00 para profissionais com cargos sênior.

1. Tenha um projeto bem definido

Todo empreendimento deve ter um bom projeto para que todas as outras etapas consigam ser desenvolvidas de maneira eficiente. O projeto é o documento que contribui para uma boa execução da construção, pois contém informações sobre como deve ser executada cada parte da construção.

Desse modo, é importante utilizar metodologias e ferramentas que tornam a elaboração do projeto mais eficaz, como o BIM.

2. Saiba trabalhar com os outros setores

O engenheiro de custos deve ter jogo de cintura e competência para lidar com vários outros profissionais e setores relacionados à construção. Um deles está na relação com os projetistas, conversando e indicando materiais com melhor custo-benefício, questionando a utilização de certos materiais e ouvindo as justificativas pela escolha de um material ou outro.

Deve existir o respeito pelo trabalho, mas ao mesmo tempo deve existir o questionamento profissional em busca do melhor resultado possível. Além do projetista e setor de projeto, é importante que o engenheiro de custos se relacione de maneira harmônica com o planejamento, acompanhamento, entre outros.

3. Tenha um planejamento adequado para a obra

O planejamento é uma etapa anterior ao orçamento e que interfere em todos os elementos existentes dentro da gestão da construção. Nessa etapa temos a elaboração do cronograma de obra e de todo o sequenciamento lógico das etapas da construção.

Ela deve ser feita respeitando as recomendações e particularidades do orçamento de obras. Por isso, é necessário tanto que o planejamento seja adequado, como harmonioso com o orçamento de obra.

4. Faça o orçamento seguindo a metodologia correta

O orçamento deve ser feito seguindo as exigências técnicas que existem para a elaboração desse tipo de cálculo para a construção civil. Algumas nuances e particularidades devem ser respeitadas, como é o caso das tabelas de composição de preço, cálculo BDI e demais índices para orçamento na construção civil.

5. Adquira conhecimento e experiência

Em todas as profissões existentes, é importante que o profissional busque aumentar seu conhecimento específico sobre o assunto a fim de melhorar em seu trabalho. Com a engenharia de custos não poderia ser diferente. Em um mercado cada vez mais dinâmico e exigente, adquirir conhecimento e experiência é fundamental.

Existem diversas maneiras de fazer isso. A experiência, todavia, só pode ser alcançada com o contato direto com o trabalho, ainda que seja com estágios ou experiência supervisionada.

Além disso, existe curso para engenharia de custos, tanto de curta duração, quanto especializações em diversas instituições pelo país. Outra fonte de conhecimento são os livros para engenharia de custos, que podem ser uma excelente alternativa para aumentar o entendimento sobre o assunto, trazendo novas ideias, metodologias e perspectivas.

6. Pesquise por mão de obra e materiais com bom custo-benefício no mercado

É de responsabilidade do engenheiro de custos fazer a pesquisa sobre mão de obra e materiais, buscando inserir na execução da obra aqueles que apresentam o melhor custo-benefício. Essa pesquisa pode ser feita de várias maneiras, como por meio de banco de dados, tabelas de composição de preços, índices, etc.

7. Evite o desperdício

Para melhorar o orçamento de obras é a relação com a execução dos empreendimentos, é importante que o engenheiro de custos ou orçamentista busque evitar o desperdício nos orçamentos e execução das obras.

Isso pode ser alcançado de várias maneiras, como a adoção de medidas sustentáveis (como o Net Zero), que busca zerar a produção de carbono, luz ou energia na construção (E, quando possível, por que não os três).

Outra medida está na adoção de metodologias de construção off-site, como steel frame, que diminui a necessidade de construção in loco e gera menos resíduos, assim como reduz a utilização de água e outros elementos.

8. Utilize novas tecnologias

Todos os dias surgem novas tecnologias aplicáveis na construção civil. Elas consistem tanto em novos equipamentos quanto em novos programas. Entre os novos equipamentos, destacamos drones e impressoras 3D.

Para a redução de custos, os equipamentos citados como exemplo agem de modo a evitar a contratação de mão de obra e evitando o desperdício, respectivamente. Além disso, existem os programas (softwares).

9. Tenha acesso aos melhores softwares de orçamento de obras

Os softwares são ferramentas essenciais para a elaboração de todos os tipos de etapas da construção, deste projeto arquitetônico, cálculo estrutural, até elementos de gestão de projetos, como planejamento, orçamento e documentos como Relatório Diário de Obras.

Entre os softwares que o engenheiro de custos deve ter maior intimidade, destacamos todos aqueles que são relativos à gestão, especialmente o orçamento de obras.

O profissional precisa destes softwares pois eles aumentam a integração com as tabelas de composição de preços, exigências do Tribunal de Contas de União e produção padronizada de documentos, como a memória de cálculo, elementos essenciais para a segurança jurídica da empresa e fator decisivo em concorrências de licitações públicas.

Por apresentar todas essas características, o software OrçaFascio merece destaque a estes profissionais. Além disso, possui integração com novas tecnologias, como o BIM (por meio do plugin OrçaBIM) e a outros sistemas ERP. É possível elaborar orçamentos até 12x mais rápido.

Sendo assim, o engenheiro de custos é um profissional muito importante para a construção civil nos dias atuais. Por sua importância, ele deve assumir diferentes responsabilidades e buscar melhorar a entrega do seu trabalho por meio das dicas que apresentamos ao longo deste artigo.

Gostou do que leu? Aproveite e baixe o e-book gratuito 9 elementos que não podem faltar no orçamento de obras.

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

Anterior
Próximo