Gerenciamento de obras: o que é e por que é tão importante

Para que uma obra seja entregue e atenda todas as exigências, é necessário que sejam aplicados uma série de instrumentos e ferramentas da construção civil. Entre eles, temos o gerenciamento de obras, que está ligado diretamente a outras ferramentas e etapas, como o planejamento e o orçamento.

Apesar da importância, muitas construtoras e profissionais acabam não dando a devida importância a essa importante ferramenta. Dessa forma, urge que se conheça mais sobre o gerenciamento de obras e a sua importância, como aprimorá-la, sua ligação com outras etapas e muito mais!

Continue lendo este artigo e saiba tudo sobre o assunto!

O que é gerenciamento de obras?

O gerenciamento de obras é uma ferramenta da construção, que tem como objetivo alinhar diferentes procedimentos em torno da busca por um foco na construção civil. Dessa forma, gerenciar uma obra está ligado diretamente como gerir, de forma simultânea, etapas distintas da cadeia de produção e burocráticas da obra.

O profissional que assume esse papel deve entender de contratos, prazos, custos e ser um bom gestor de pessoas. Dessa maneira, deve ser um profissional completo, com competências técnicas e de liderança.

Atualmente, toda empresa da construção civil que deseja se profissionalizar deve contar com um bom serviço de gerenciamento de obras, visto que essa etapa realizada de forma ineficiente pode gerar um impacto bastante negativo na questão da produtividade no canteiro de obras.

Isso ocorre, principalmente, por conta do planejamento inadequado do cronograma de compra, entrega de materiais, falta de planejamento adequado das equipes de produção, entre outros.

A importância do gerenciamento de obras

A importância do gerenciamento de obras pode ser definida por meio dos seus objetivos:

  • Controle de estoque de materiais;
  • Auxílio na fiel execução dos projetos;
  • Gerenciamento de obras antecipa os problemas;
  • Estratégia produtiva;
  • Redução de custos.

Falaremos sobre cada um destes tópicos a seguir:

Controle de estoque de materiais

O controle de estoque dos materiais é imprescindível para manter o andamento das obras em dia. Afinal, sem material, torna-se impossível dar continuidade à construção. E o atraso de uma etapa pode gerar um efeito dominó, levando ao atraso de outras etapas, adiando a entrega final da obra.

Além disso, esses atrasos podem levar à perda da qualidade da obra e segurança. Portanto, o controle dos materiais é fundamental. Por fim, vale destacar que uma frase muito repetida “é melhor sobrar do que faltar” não é válida no contexto da construção civil.

Afinal, se sobram materiais, isso quer dizer que houve desperdício e esse desperdício deve ser evitado ao máximo, para que a obra seja construída com um orçamento preciso e eficiente.

Auxílio na fiel execução dos projetos

Quem trabalha com construção civil já se deparou, em diversos momentos, com uma construção que não corresponde ao que foi projetado inicialmente para aquela finalidade. Isso ocorre por inúmeros fatores, como um ajuste na construção devido a fatores externos (orçamento, mudança de uso, etc.).

Mas também pode acontecer por conta de erro na execução do projeto. Isto é, quando se executa algo diferente daquilo que está no projeto. Para evitar que isso ocorra, o gerenciamento de obra é fundamental, pois analisa e monitora a construção e de que forma ela é realizada.

Gerenciamento antecipa os problemas

É natural que ocorram problemas de diferentes origens dentro de um canteiro de obras. Todavia, isso não quer dizer que eles não devam ser reduzidos e mitigados. Dessa forma, se faz necessário que se tomem atitudes para redução de danos e tornar a obra mais planejada, controlada e menos caótica.

Assim, a ferramenta mais eficiente disponível é o gerenciamento de obras, que antecipa os problemas e indica possíveis soluções a serem adotadas. Com isso, os problemas não deixam de existir, mas se tornam muito menores e a obra consegue ser mais eficiente em um contexto geral.

Estratégia produtiva

Cada atividade da construção civil apresenta suas próprias especificações. Dessa forma, o gerenciamento contribui para tornar essas atividades mais efetivas, fazendo com que elas atendam a todos os requisitos necessários.

O planejamento é parte da estratégia produtiva para que todos os segmentos da construção, como instalações elétricas e hidráulicas, fundações, acabamento, etc., sejam cumpridos de acordo com uma sequência lógica.

Redução de custos

O gerenciamento de obras é o maior aliado para gerar redução de custos na obra — atrás somente do orçamento de obras, evidentemente. Imprevistos ocorrem, mas quando não existe planejamento e monitoramento, tudo pode ocorrer de forma pior.

Entre os principais problemas, temos atrasos, bitributação, falta de materiais e ausência de mão de obra especializada. Dessa maneira, prever imprevistos deve ser uma qualidade do profissional que faz a gestão de obras.

Como aprimorar a gestão?

O aprimoramento da gestão se dá por meio de inúmeras medidas. Uma delas está nos cursos de gerenciamento de obras existentes no mercado sobre o assunto. Eles se estendem desde cursos livres até pós-graduação. Com a pandemia, a opção EaD se tornou mais comum e mais prática.

Além disso, é possível aprender de forma autodidata, com livros e tutoriais na internet, embora algumas empresas exijam a apresentação de documentos e certificados que atestem o conhecimento.

Por fim, temos a aplicação de ferramentas tecnológicas, como o uso de softwares, que tornam o processo mais eficiente, automatizado e rico em informações e dados.

O planejamento e a gestão de obras na construção civil

Engana-se quem pensa que o gerenciamento de obras pode ser feito de forma isolada a outras etapas da obra, como é o caso do planejamento e orçamento de obras.

Afinal, só é possível gerir aquilo que foi planejado e está quantificado de alguma forma. Dessa maneira, é importante que ambas as etapas (planejamento e orçamento) sejam feitas de forma eficiente e precisa.

Sem isso, todo o restante do processo pode se tornar confuso ou mesmo ineficiente, como é o caso do gerenciamento de obras. Assim, é importante contar com um processo que inclua todas as etapas de modo integrado.

Planilhas para gerenciamento de obras

Uma forma muito eficiente de direcionar o gerenciamento de obras é por meio da organização de planilhas para gerenciamento de obras. Dessa forma, é necessário contar com uma boa organização para que isso ocorra da forma mais eficiente possível, e a utilização de softwares próprios.

Assim, as planilhas do gerenciamento de obras incluem tudo aquilo que ocorrem em uma obra e tudo que deve ser tratado pelo gestor. Entre eles, estão os materiais, mão de obra, equipamentos, entre outros. Datas e outros documentos, como o cronograma de obras, devem estar inclusos.

Software para gerenciamento de obras

Existem diversos tipos de softwares diferentes que podem contribuir para uma melhora no gerenciamento de obras. Em geral, eles servem para automatizar processos e facilitar a gestão das informações que um gerenciamento de obras apresenta, além de gerar documentos.

Desse modo, o software OrçaFascio é uma importante opção, pois além de contribuir para o gerenciamento, é focado no planejamento e orçamento de obra, permitindo que todas as etapas sejam executadas de forma completa.

Com o software, é possível administrar todos os elementos que estão presentes no gerenciamento de obras, como é o caso dos materiais, mão de obra e compra de insumos. Sendo assim, é uma ferramenta completa para quem buscar otimizar esse instrumento.

Se você procura um software de gerenciamento de obras grátis para teste, aproveite e experimente gratuitamente por 7 dias, todos os recursos do sistema OrçaFascio. 

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

NR 21: cuidados para trabalhadores em canteiro de obras

Saiba o que é a NBR 5410 e quando ela deve ser aplicada

Cálculo de materiais de construção: 9 dicas para economizar