Veja como fazer um memorial descritivo de obra

Entre os documentos obrigatórios e mais importantes para construção civil, temos o memorial descritivo de obra. Dessa forma, é importante que os profissionais e as empresas de engenharia e construção civil conheçam a fundo esse documento, e a sua importância, a fim de criar um documento objetivo e funcional.

Para isso, é necessário saber o que é um memorial descritivo de obra e para que ele serve. Além disso, é importante saber como fazer um memorial e o que deve constar em um documento dessa natureza.

Ao final, falaremos sobre o memorial descritivo residencial e a importância da padronização do documento.

O que é um memorial descritivo de obra?

O memorial descritivo de obra é um documento que traz detalhes de tudo que será executado na obra. Este documento informa e traz informações sobre todos os materiais e estruturas a serem executadas no edifício, tais como louças, revestimentos, paginação de piso, instalações elétricas e hidrossanitárias.

Quando abordamos sobre a etapa de um projeto da construção civil, a primeira imagem que vem na mente de muitos profissionais são os diversos desenhos técnicos e maquetes 3D. Sem dúvida, esses materiais são importantes, mas não são os únicos documentos e ferramentas

O memorial descritivo faz parte do projeto executivo e traz informações delineadas que contribuem para colocar o projeto de forma fidedigna no local para o qual foi pensado.

Assim, o memorial descritivo é um documento que contém detalhes objetivos, etapas, recomendações e materiais necessários para a execução de uma obra em toda a plenitude de sua abordagem.

Segundo a Lei 4.591/64, o memorial descritivo é obrigatório em todo empreendimento da construção civil e todo cliente interessado neste material tem o direito de solicitá-lo e obtê-lo.

Para edificações, o manual descritivo tem regras, presentes na ABNT NBR 15.575, que trata sobre o Desempenho de Edificações Habitacionais. Esta norma determina uma série de condições para que o projeto seja executado com segurança.

Para que serve um memorial descritivo de obras?

O memorial descritivo de obras é fundamental para todas as partes envolvidas no processo da construção civil. Isto é, tanto para os clientes quanto aos responsáveis pela execução do projeto e obra.

Neste documento estão especificadas as atividades que não podem ser expressas de forma razoável pelo desenho técnico. Entre os exemplos que podemos citar, destacamos a forma como as paredes devem ser pintadas, as atividades a serem desenvolvidas no local, os cuidados a se tomar para evitar danos ao acabamento local, etc.

Quanto mais completo for este documento e o detalhamento presente no memorial descritivo, mais fácil se tornará o gerenciamento de obras. Assim, é possível evitar inúmeros erros que costumam acontecer na obra, que prejudicam tanto a qualidade construtiva quanto a segurança de funcionários de obra e futuros usuários.

Além disso, o memorial descritivo é importante para que o orçamento de obras seja respeitado e que se evitem atrasos.

Ademais, o documento também necessita ser entregue ao órgão do município responsável pela aprovação da obra.

Em relação ao cliente, o memorial descritivo de arquitetura serve como um meio legal para que se analise a execução de tudo aquilo que foi prometido durante a apresentação da proposta ao cliente.

Com este documento em mãos, o cliente fica mais seguro para reivindicar; e os profissionais envolvidos na construção podem desenvolver um planejamento mais objetivo, destrinchando todos os métodos e materiais a serem utilizados na obra.

Como fazer um memorial descritivo de uma obra?

Conforme já informamos anteriormente, o memorial descritivo de obra tem algumas regras e padrões que são determinadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Todavia, cada arquiteto, engenheiro e projetista pode incluir mais informações, conforme achar necessário.

Para tornar mais fácil a produção do documento, é necessário que se imagine que o documento nada mais é do que a versão escrita dos desenhos técnicos. Dessa maneira, é necessário detalhar o processo e materiais utilizados para que se chegue ao resultado mostrado no desenho.

Entre os tipos de memorial descritivo existentes, podemos citar:

  • Memorial descritivo residencial (que falaremos de forma mais profunda a seguir);
  • Memorial descritivo para execução de piscina;
  • Memorial descritivo comercial;
  • Memorial descritivo de unificação;
  • Memorial descritivo de desmembramento;
  • Memorial descrito de tanque séptico e fossa;
  • Memorial descritivo de residência para demolição;
  • Entre outros.

Para nortear o profissional responsável pela confecção do memorial descritivo de obra, a NBR deixa algumas obrigações para o documento. É necessário que este contenha a localização da obra (endereço), que se indique o proprietário e que sejam detalhadas todas as etapas da construção.

Dessa forma, elementos como acabamento, alvenaria devem estar inclusos no memorial. Além da parte objetiva, o memorial deve apresentar a conceituação do projeto, explicando de forma objetiva o porquê de cada decisão tomada.

Além disso, deve destacar os objetivos do projeto (para que ele está sendo construído, e fundamentar também cada solução). É importante indicar as normas adotadas para realização dos cálculos, detalhar materiais e destrinchar demais detalhes que podem ser importantes para compreensão do projeto.

O que deve constar no memorial de uma obra?

No tópico anterior, falamos sobre as exigências legais. Neste, falaremos sobre o que um memorial de uma obra deve conter, de modo a facilitar, especialmente, o trabalho durante o gerenciamento de obras.

Dessa maneira, é importante que se coloque os dados da obra e a equipe técnica presente na concepção e execução. As considerações gerais também devem ser apresentadas logo no início, fundamentando as escolhas utilizadas.

Em seguida, é importante que se faça um passo a passo da construção, detalhando como serão feitas as etapas preliminares, fundações, estrutura, paredes, esquadrias, e como funcionará a cobertura (telhado cerâmico, laje, tratamento e impermeabilizações).

O documento também deve tratar sobre os revestimentos, soleiras e peitoris das esquadrias e janelas. Além de detalhar a execução do forro, pintura, escolha das louças e metais, pavimentação, instalações hidrossanitárias e de águas pluviais, mobiliários e limpeza da obra.

Cada item apresentado no memorial descritivo pode ser dividido em subtópicos, especialmente para processos complexos. Essa divisão tem como objetivo que cada etapa seja explicada, assim como os processos, materiais e outras informações relevantes.

Memorial descritivo residencial

Assim como o projeto mais comum da construção civil é o residencial, o memorial mais utilizado é o residencial. Dessa maneira, uma boa forma para começar a desenvolver um bom memorial descritivo é por meio da confecção de um memorial descritivo residencial objetivo e eficiente.

Ele não se diferencia muito dos outros e todas as etapas da construção devem ser destacadas. Para projetos de interiores, também é necessário a confecção de um memorial descritivo, que deve ficar a cargo de um arquiteto ou profissional com experiência no processo. Assim, o documento será completo.

Padronização do memorial

Um importante passo para tornar o processo de elaboração do memorial descritivo de obra mais efetivo é por meio da padronização deste. Softwares de diferentes naturezas que permitem a produção padronizada de documentos, como o OrçaFascio, devem ser buscados a fim de dar mais agilidade e dinâmica ao processo.

Assim, com o tempo, é possível obter o memorial descritivo de obras mais adequado para a realidade da empresa e, quando uma nova construção surgir, o documento poderá ser feito de forma muito mais rápida. Além disso, é possível observar erros e corrigi-los para o futuro.

Agora que você já sabe mais sobre a importância do memorial descritivo de obra, aproveite e baixe o e-book gratuito Gerenciamento de Obras: um guia do projeto ao pós-obra. 

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

NR 21: cuidados para trabalhadores em canteiro de obras

Saiba o que é a NBR 5410 e quando ela deve ser aplicada

Cálculo de materiais de construção: 9 dicas para economizar