Projeto hidrossanitário: o que é e por que é tão importante

Toda edificação precisa, além do projeto arquitetônico, da execução de alguns projetos complementares. Eles garantem a funcionalidade do prédio para que as atividades modernas possam ser executadas com qualidade e eficiência. Entre os projetos complementares, destacamos o projeto hidrossanitário.

Afinal, você sabe o que significa esse projeto e qual a sua importância. Foi pensando nisso e com o intuito de aprimorar a concepção e execução deste importante elemento dentro da obra que fizemos este artigo.

Continue lendo e confira!

O que é um projeto hidrossanitário?

O projeto hidrossanitário pode ser feito e apresentado para construções já existentes. Todavia, se torna mais econômico quando o projeto é feito de forma simultânea a concepção da edificação, com o projeto arquitetônico, e o compatibilizando com outros projetos complementares.

Dessa maneira, o projeto hidrossanitário deve ser feito respeitando as normas da ABNT, legislação ambiental, normas das empresas de saneamento local, plano diretor da cidade da construção e demais leis que regulam a concepção do projeto.

Ademais, podemos destacar que o projeto hidrossanitário é aquele que organiza e planeja todo o sistema hidráulico e sanitário do imóvel. Tem como objetivo de racionalizar o fornecimento de água para a edificação em todas as áreas molhadas.

Além disso, apresenta como finalidade o descarte adequado do esgoto e água poluída. Torna-se mais fácil compreender a importância do projeto hidrossanitário quando os separados em dois:

  • Hidráulico;
  • Sanitário.

Projeto Hidráulico

Este projeto indica a localização das tubulações e componentes hidráulicos, desde o recebimento da água no hidrômetro até a chegada dessa água às peças como chuveiro, torneiras, entre outros. Engloba os sistemas de água quente, fria, pluvial e reaproveitamento de água.

Estes dois últimos estão ligados ao processo de captação das águas da chuva, por meio de um sistema de calhas e pisos, seu respectivo armazenamento e uso, feito geralmente para água de reuso, como em sanitários.

Projeto sanitário

O saneamento é um elemento essencial para a saúde das pessoas e da cidade. Com a construção das redes de saneamento, as cidades se tornaram mais salubres e a expectativa de vida aumentou.

Além disso, o bem-estar das pessoas aumenta de forma muito acentuada, pois elementos como o mau cheiro são atenuados. Dessa maneira, o projeto sanitário se faz necessário, especialmente para obras de grande porte, como edifícios residenciais e comerciais, prédios de escritórios, entre outros.

Assim, o projeto sanitário compreende todo o sistema de coleta da rede de esgoto e água poluída de uma edificação.

Portanto, recolhe água utilizada em lavanderias, pias e resíduos dos sanitários, dando um destino adequado entre as opções disponíveis: rede pública, estação de tratamento da edificação, ETE individual ou fossa séptica.

Durante o processo, são realizados feitos de dimensionamento das caixas de inspeção, rede de ventilação, de passagem e, principalmente, das tubulações.

Importância do projeto hidrossanitário

O projeto hidrossanitário corresponde a uma exigência legal. Dessa forma, a primeira resposta para a sua importância se dá na obrigação desse projeto para as edificações.

Além disso, este projeto complementar evita erros na construção e reforma de um edifício, o que gera economia de recursos financeiros e tempo.

Para reformas, o projeto hidrossanitário é fundamental, pois possibilita localizar em quais locais passam as tubulações, onde está a caixa d’água e registro e de que maneira cada um destes elementos se relaciona com cada sistema ou torneira.

Tratando-se de fossas e sumidouros, quando não existe planejamento prévio, a reforma pode ser de alta complexidade e gerar uma despesa bastante elevada. Todavia, para edificações com projeto de hidrossanitário, os gastos se tornam bem menos dispendiosos e a economia é garantida.

É fundamental que o projeto hidrossanitário seja integrado e compatível aos outros projetos de uma edificação, como elétrico, prevenção contra incêndio, estrutural e arquitetônica.

Portanto, a utilização de tecnologia BIM, especialmente com o uso do software Revit, pode ser uma alternativa bastante interessante para empresas da construção civil que desejam fazer projetos hidrossanitários mais eficientes.

Projeto hidrossanitário no Revit

A tecnologia BIM (Building information modeling) utiliza um modelo digital da construção para obtenção das informações técnicas da edificação. Dessa forma, todos os desenhos técnicos são elaborados de forma simultânea, assim como o 3D da edificação.

Entre os projetos que são desenvolvidos, está o hidrossanitário, que deve ser desenvolvido ao mesmo tempo de outros projetos (estrutural, arquitetônico, elétrico, entre outros).

Com a elaboração simultânea do projeto, as chances de erros e incompatibilidade de projeto diminuem drasticamente e, assim, o projeto se torna mais eficiente e econômico. Além disso, são reduzidas as alterações de projeto durante a construção, o que costuma gerar grandes transtornos.

A compatibilização de projetos que a tecnologia BIM proporciona também é importante para que profissionais de diferentes naturezas consigam contribuir para o projeto.

Assim, o engenheiro responsável pelo projeto hidrossanitário consegue fazê-lo e colocá-lo na edificação sem atrasar o trabalho de outros profissionais.

Como fazer um projeto hidrossanitário

Para fazer o projeto hidrossanitário para uma edificação, é necessário seguir uma série de passos.

O primeiro deles é fazer a consulta ao projeto arquitetônico e estrutural do edifício. Afinal, o projeto hidrossanitário deve ser feito de modo a não alterar a concepção arquitetônica, tampouco alterar a estrutura da edificação.

Como o nome sugere, este é um projeto complementar. Ou seja, não é protagonista. Deve atender às necessidades exigidas pela edificação.

Além disso, o projeto de decoração, também chamado de projeto de interiores, deve ser consultado. Assim, evita-se que a concepção dos espaços internos seja perdida por conta do projeto hidrossanitário.

É necessário analisar o memorial descritivo presente no projeto. Assim, é importante respeitar os materiais recomendados pelo documento, seguindo à risca as indicações contidas.

Recomenda-se que o projeto sanitário seja feito seguindo o percurso dos dejetos até a rede pública. Pode parecer simples, mas equívocos desta natureza são responsáveis por inúmeros problemas em construções de diferentes naturezas.

Entre os principais problemas causados, temos o mau cheiro em diferentes cômodos da casa, infiltrações, esgoto que não esvazia, entre outros.

Dessa forma, fazer um projeto hidrossanitário requer muito conhecimento técnico, mas não se resume a isso. É necessária integração com outras modalidades de conhecimento presente na construção civil, além de outros projetos.

Além disso, é necessário que os planos de diferentes segmentos da obra sejam coesos, que as normas sejam seguidas, que os materiais utilizados tenham boa qualidade. Seguindo esses passos, o projeto será de boa qualidade.

Quem faz o projeto hidrossanitário predial?

O projeto hidrossanitário é extremamente técnico e precisa de um profissional com capacidade para dimensionar e calcular de forma exata aspectos como armazenamento de água, diâmetro dos encanamentos, entre outros.

Assim, o profissional mais indicado para realizar essa atividade é o engenheiro com experiência e conhecimento técnico sobre o assunto.

Sendo assim, o projeto hidrossanitário é vital para uma edificação de boa qualidade. Afinal, para a vida moderna, água e esgoto são elementos fundamentais. Além da qualidade de vida e uso da edificação, este projeto, como já mencionamos, é uma exigência legal, o que aumenta a importância da sua priorização.

Novas tecnologias podem e devem ser utilizadas para a confecção de projetos hidrossanitários, como é o caso da tecnologia BIM e o Revit. Com isso, profissionais da construção civil e empresas entregarão obras mais completas e eficientes.Gostou do que leu? Então, saiba o que é projeto luminotécnico e como fazer!

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

NR 21: cuidados para trabalhadores em canteiro de obras

Saiba o que é a NBR 5410 e quando ela deve ser aplicada

Cálculo de materiais de construção: 9 dicas para economizar