Conheça 16 tipos de concreto e suas aplicações na construção

O concreto é um dos materiais mais utilizados na construção civil, pois apresenta grande resistência mecânica aos esforços que as edificações geram sobre as estruturas. Com a evolução da tecnologia sobre a fabricação do material, novos tipos de concreto surgiram com o tempo.

Cada uma dessas alternativas apresenta uma indicação diferente, assim como vantagens e desvantagens características ao material. Além disso, a execução do material varia de acordo com a sua natureza e a legislação que incide sobre ele.

Quer conhecer mais sobre os principais tipos de concreto? Então, leia este artigo!

Quais são os principais tipos de concreto?

O concreto pode ser encontrado em construções desde a antiguidade. Os romanos conseguiam utilizar o material em alguma de suas obras. Todavia, não chega nem perto da escala que utilizamos atualmente. Além disso, o concreto não era utilizado junto às grades de metal — que leva aos inúmeros tipos de concreto armado.

Isso só começou a ser feito durante o século XIX e, graças a essa mistura, o material se tornou o queridinho da construção civil devido ao grande nível de resistência que o novo material ganhou.

Com a demanda por uma evolução na construção, vários concretos passaram a existir. A variação do concreto depende da produção e dos materiais utilizados. Os tipos de cura de concreto, por exemplo, influenciam muito no material.

Essa cura, que é o tempo de maturação do concreto, pode ser feita como cura úmida, cura química e cura térmica. A escolha de um processo ou outro aumenta a qualidade do processo e, consequentemente, do material. Mas afinal, quais são os tipos de concretos que encontramos no Brasil? São eles:

  • Concreto de cimento Portland;
  • Concreto armado;
  • Concreto usinado;
  • Concreto protendido;
  • Concreto convencional;
  • Concreto bombeável;
  • Concreto celular;
  • Concreto leve;
  • Concreto de alta resistência inicial;
  • Concreto pesado;
  • Concreto pré-fabricado;
  • Concreto projetado;
  • Concreto de alto desempenho;
  • Concreto auto adensável;
  • Concreto rolado;
  • Concreto reciclado;

Concreto de cimento Portland

Este material é formado pela mistura homogênea de cimento, agregado graúdo, agregado miúdo e água, sem a incorporação de componentes como aditivos químicos, pigmentos, entre outros. Segundo a ABNT NBR 12655:2015, que trata sobre concreto, a referência à concreto é sempre sobre “concreto de cimento Portland”.

Concreto armado

O concreto armado nada mais é do que a união do concreto com a armadura de metal. Unindo os dois materiais, pode-se criar estruturas que são eficientes contra os esforços de compressão e flexão.

Começou a ser largamente utilizado ainda no século XIX e é responsável pelos arranha-céus modernos das grandes metrópoles globais, além de estruturas como pontes e estádios de futebol.

Concreto usinado

O concreto usinado também é conhecido como concreto dosado em central. Como principal benefício, podemos destacar sua previsibilidade de resistência em relação ao concreto feito na obra.

Concreto protendido

O concreto protendido é uma técnica em que se aplica cabos de alta resistência por dentro das estruturas de concreto (ancoramento). Desse modo, o material oferece boa capacidade para estrutura resistir aos esforços de flexão (o ponto mais negativo do concreto de maneira isolada).

Seu uso é muito indicado para grandes vãos. Contudo, requer mão de obra especializada e é tem o preço de execução bastante elevado.

Concreto convencional

Esse é o tipo, como o nome sugere, mais utilizado em obras. Ele pode ser aplicado diretamente no solo para fundações, ou mesmo ser aplicado em fôrmas para moldar as lajes e pisos das edificações. A mistura deve ser feita com uso de vibrador mecânico, a fim de que seja garantido o adensamento correto da mistura.

Concreto bombeável

O concreto bombeável nada mais é do que uma variação do concreto convencional. Apresenta maior fluidez e é possível executar sua colocação por meio de bombeadoras. Para que se atinja a fluidez desejada, aumenta-se a proporção de água e é diminuída a granulometria do agregado.

Concreto celular

Esse concreto apresenta maior leveza em relação ao concreto convencional. A diferença entre este material e outros tipos de concreto leves está no fato de que o concreto celular recebe adição de espuma.

Concreto leve

Esse tipo de concreto conta com agregado leve. Dessa maneira, sua massa específica é aproximadamente 2/3 da densidade do concreto convencional. Contribui para reduzir o peso nas estruturas, gerando redução de custos. Além disso, oferece baixa permeabilidade.

Concreto de alta resistência inicial

Esse concreto é obtido por meio da adição de elementos que garantem uma grande resistência em pouco tempo ao material, o que é positivo para agilizar obras em situações de emergências, evitando danos maiores em estruturas ou mesmo comunidades inteiras.

Concreto pesado

O concreto pesado utiliza agregados com maior massa específica, como barita, hematita e magnetita. Este tipo de concreto é largamente utilizado em ambientes que lidam com energia atômicas, como usinas e também para câmaras de raio-x ou gama.

Concreto pré-fabricado

Conforme o nome sugere, este tipo de concreto é fabricado em uma fase anterior à execução da obra. Isto é, em indústrias ou em técnicas off-site. Desse modo, as peças são levadas ao canteiro de obras apenas para serem encaixadas.

A principal vantagem desse tipo de concreto está na agilidade que ele consegue dar para o andamento da obra, uma vez que as peças podem ser fabricadas na medida que a demanda por elas surgem.

Concreto projetado

Este é um dos tipos de concreto mais utilizados no Brasil. Também é conhecido como concreto jateado, uma vez que sua aplicação se dá com uso de mangueiras de ar comprimido. Conta com aditivos que garantem maior aderência, o que torna este material muito indicado para encostas e terrenos íngremes.

Concreto de alto desempenho

O concreto de alto desempenho, também conhecido apenas por sua sigla (CAD), é utilizado em obras que exigem elevada resistência e durabilidade. Este concreto utiliza, para isso, aditivos que diminuem os índices de permeabilidade e porosidade.

Concreto auto adensável

O concreto auto adensável é aplicado quando existe a necessidade de alta fluidez, como concretagem em estruturas pré-moldadas, concretagem de peças armadas, fôrmas em alto relevo e acabamentos em concreto aparente.

O concreto recebe aditivos superplastificantes que facilitam o bombeamento e a modelagem desse material nas superfícies em que é aplicado.

Concreto rolado

O concreto rolado é utilizado especialmente como base inferior em obras como barragens, estacionamentos e pisos. Sua compactação é feita com uso de rolo compressor.

Concreto reciclado

A indústria da construção civil está na entre as primeiras que mais produzem resíduos sólidos. Dessa maneira, é importante contar com materiais que reduzam essa produção, como é o caso do concreto reciclado.

Ele pode ser feito de inúmeras maneiras. Além disso, pode ser feito com a adição de elementos reciclados, como garrafas pets. Por ser um material novo, a aplicação do concreto reciclado depende dos testes e ensaios realizados para ele.

Recomenda-se, de maneira geral, que sejam utilizados para elementos não-estruturais.

Para aplicar o concreto, recomenda-se conhecer as principais normas. Além da ABNT NBR 12655:2015, destacamos:

  • NBR 15200 – Projeto de estruturas de concreto em situação de incêndio;
  • NBR 12653– “Materiais pozolânicos – Requisitos”. 2012;
  • NBR 9062 – Projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado. 2011;
  • NBR 6118 – Projeto de estruturas de concreto – Procedimento.

Dessa forma, como você pode perceber existem diversos tipos de concreto que podem ser utilizados na construção civil. Cada um deles apresenta uma indicação e vantagens particulares. A escolha do concreto a ser utilizado em obra deve respeitar as recomendações legais e técnicas. 

Gostou do que leu? Então, saiba o que é e a importância do adensamento do concreto.

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

NR 21: cuidados para trabalhadores em canteiro de obras

Saiba o que é a NBR 5410 e quando ela deve ser aplicada

Cálculo de materiais de construção: 9 dicas para economizar