Conheça 11 tipos de fundações na construção civil

A fundação é o elemento construtivo responsável por receber as cargas (peso) da construção e distribuí-la ao solo de modo seguro e economicamente viável. Uma boa obra começa com a escolha adequada e boa execução de suas fundações. Dessa maneira, é necessário conhecer os tipos de fundações.

A má escolha do tipo de fundação ou uma má execução pode gerar inúmeros transtornos na obra. Reforços e até retrabalho com a reconstrução da fundação pode ser uma exigência, o que aumentará o custo estimado dessa etapa, além de aumentar o prazo de entrega da edificação.

Para evitar que esse tipo de problema ocorra, é necessário entender mais sobre o tema. Assim, falaremos sobre os tipos de fundações profundas, rasas e outras. Além disso, destacaremos quais são os tipos de fundações mais utilizados para casas, dado a importância dessas construções.

Continue lendo e saiba tudo sobre o assunto!

Tipos de fundações profundas

As fundações profundas são aquelas em que a carga da estrutura é transmitida através da resistência de fuste (lateral, resistência de ponta (base)), ou por ambas as opções.

Essa alternativa de fundação deve ser assentada em uma grande profundidade (que dá origem ao nome da fundação). Dessa forma, a dimensão em planta deve ser superior a 3 metros, exceto se houver uma justificativa técnica plausível para aplicação em profundidade menor.

Entre os principais tipos de fundações profunda, destacamos:

  1. Estacas de fundação;
  2. Estacas de deslocamento;
  3. Estacas pré-moldadas de concreto;
  4. Estacas metálicas;
  5. Estacas de madeira;
  6. Tubulões.

Falaremos sobre algumas delas a seguir.

1. Estacas de fundação

As estacas consistem em elementos de fundação profunda. Para que sejam executadas, é necessária a utilização de equipamentos e ferramentas, que podem ser cravadas ou perfuradas, caracterizadas por grandes comprimentos e seções transversais pequenas.

Para essa modalidade de fundação profunda, não existe a necessidade de descida do operário até a base da estaca. Dessa forma, as estacas podem ser feitas de diferentes tipos de material, como concreto moldado “in situ”, madeira, aço, concreto pré-moldado ou mesmo uso misto.

2. Estacas de deslocamento

Estacas de deslocamento são aquelas introduzidas no terreno por meio de um processo que não exige a retirada de material. Dessa maneira, esse tipo de estaca é moldado no local (in loco) e apresenta como característica o deslocamento do material na lateral do solo.

Este, por sua vez, é compactado na parede do furo até que se atinja a profundidade do projeto da estrutura. Para essa situação, a concretagem ocorre com a retirada do equipamento utilizado para o furo. A armadura pode ser inserida logo após o bombeamento do concreto.

3. Estacas pré-moldadas de concreto

Esse tipo de estaca pode ser tanto de concreto armado quanto de concreto protendido. Além disso, pode ser concretado de forma horizontal ou vertical. Essa estaca pode ser cravada de diferentes maneiras: percussão, prensagem ou vibração.

O método depende de cada caso e o profissional responsável pela execução deve avaliar diferentes fatores para tomada de decisão: equipamentos disponíveis, tipo de solo, entre outros.

4. Estacas metálicas

Conforme indica a NBR 6122/2010, as estacas metálicas podem ser por tubos de chapas dobradas (com seções retangulares ou circulares), perfis laminados ou soldados ou tubos sem costura e trilhos.

As estacas de aço devem resistir a corrosão, tanto por tratamento específico ou pela própria natureza do aço. Contudo, dispensam tratamento se estiverem enterrados inteiramente em terreno natural.

5. Estacas de madeira

Sabe a cidade de Veneza? Ela é mundialmente conhecida por seus canais, suas construções medievais e a esplendorosa Basílica de São Marcos. O que pouca gente sabe é que a cidade só se mantém em pé devido a milhares de estacas de madeira, que sustentam as edificações centenárias.

Dessa maneira, as estacas de madeira são construídas, geralmente, de tronco de árvores (como em Veneza). São encravadas no solo por meio de equipamentos como o bate-estacas.

Ademais, seu uso pode ser para uso provisório, mas, como em Veneza, podem apresentar caráter permanente. Para essas situações, é necessário que exista um tratamento contra fungos, bactérias e outros organismos.

Apesar de não ter recebido um tratamento específico, as estacas de Veneza se mantêm estáveis até os dias de hoje devido a um processo natural de petrificação da madeira. Esse processo único foi originado por meio de condições da região, como o contato constante com a água salgada.  

6. Tubulões

Os tubulões consistem em um tipo de fundação muito sofisticado. São feitos para estruturas que atravessam ou se localizam em áreas alagáveis ou permanentemente inundadas, como é o caso de rios, lagos e mares.

Desse modo, o uso mais notável dessa técnica está na construção de pontes. Eles podem ser a céu aberto ou de ar comprimido.

Os tubulões a céu aberto são elementos estruturais de fundação que são escavados de forma manual ou mecânica. Ao final, os profissionais descem até a base para limpeza do fundo e retirada de resíduos.

Por outro lado, temos os tubulões a ar comprimido. São escavados também de forma manual ou mecanizada, mas o seu uso está mais ligado à construção de fundação abaixo do nível da água.

Ademais, sobre esse tipo de tubulão, vale destacar a atenção que se deve tomar quanto à segurança do trabalho. Desse modo, é necessário avaliar sempre as condições de compressão e descompressão dos equipamentos e do ambiente.

Além dos tipos de fundações profundas que citamos existem também outras estacas como: Franki, escavadas, Strauss,trado rotativo, hélice contínua e raiz.

Tipos de fundações rasas

Entre os principais tipos de fundações rasas, destacamos:

  1. Sapatas de fundação;
  2. Sapatas corridas;
  3. Sapatas associadas;
  4. Vigas de fundação ou baldrame;
  5. Blocos de fundação.

1. Sapatas de fundação

É o tipo de fundação mais utilizado na construção civil. É muito simples e a sua execução é relativamente fácil. Pode apresentar uma base retangular ou trapezoidal.

2. Sapatas corridas

Tem o desenho semelhante a um pilar. Dessa maneira, as cargas da edificação são distribuídas na fundação de forma linear. Muito utilizada para estruturas como muros.

3. Sapatas associadas

Funciona como uma sapata comum, mas que em vez de estar associada a um pilar, está associada a alguns. Dessa forma, entende-se essa estrutura como um radier parcial. Seu uso varia de acordo com cada projeto, cada edificação e cada situação específica;

4. Vigas de fundação ou baldrame

Estruturas de fundação que apresentam um formato de viga. Estão associados a vários pilares, desde que estes estejam alinhados na planta.

5. Blocos de fundação

Tipo de estrutura a ser executada com uso exclusivo de concreto. Para isso, exige-se o uso de armadura, pois apenas o concreto consegue resistir aos esforços de tração que esse elemento costuma sofrer por conta do dimensionamento do elemento.

Tipos de fundação para casas

As fundações para as casas ou residenciais podem ser as mais variadas possíveis. Tudo depende das condições apresentadas, projeto arquitetônico e disponibilidade de recursos.

Em regiões de mangue, por exemplo, é necessário a aplicação de uma fundação profunda ou radier. As sapatas, tão comuns, não são indicadas. Todavia, para cada situação, é necessário a avaliação de um profissional e um bom gerenciamento de obras.

De maneira geral, as sapatas, em condições normais, são as estruturas mais indicadas por conta da facilidade e custo-benefício.

Preste atenção quanto à concretagem na fundação

Como o concreto é utilizado em boa parte das fundações, é necessário que as empresas da construção civil fiquem atentas quanto à concretagem. Ela deve seguir as determinações do engenheiro estrutural (traço). Além disso, o dimensionamento deve ser respeitado.

Técnicas para evitar contato com matéria orgânica e impureza são essenciais. Por fim, vale considerar a contratação de fornecedores de concreto, a fim de gerar economia e diminuição do desperdício do material.

Bom, e agora que você já conhece os tipos de fundações mais comuns, fique por dentro da  importância do adensamento do concreto!

Receba todas as nossas novidades sobre a construção civil

Cadastre-se agora na nossa newsletter, é grátis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :

Posts relacionados

Anterior
Próximo